MURO NUVEM

Guilherme Cunha

O trabalho Nuvem (da se╠ürie Deslocamentos) promove o ÔÇťapagamentoÔÇŁ circunstancial de um muro atrave╠üs de um sistema inventivo para produc╠ža╠âo e dispersa╠âo de fumac╠ža a partir de gelo seco. A nu- vem que vai se formando ocupa a a╠ürea do muro como um deslocamento de mate╠ürias, sobrepondo a mate╠üria vola╠ütil e movente da fumac╠ža ao peso bastante concreto da mate╠üria do muro. Em alguns momentos ocorre uma mate╠üria hi╠übrida na mistura entre eles. Essa experie╠éncia cienti╠üfico-poe╠ütica atenta para outros modos de percepc╠ža╠âo da realidade entre os tijolos e a fumac╠ža que os invade. Com a ressignificac╠ža╠âo do muro em nuvem, a mate╠üria objetiva fica sem forma definida enquanto se abre para as pessoas remontarem formas reconheci╠üveis metamorfoseadas na sua dispersa╠âo.

Vislumbre imagina╠ürio de animais, objetos, rostos e inclusive de um muro de nuvens. Mas um muro que a perspectiva na╠âo captura no controle de seus pontos de fuga. Uma ÔÇťdesmaterializac╠ža╠âoÔÇŁ da ordenac╠ža╠âo arquitetural. Um chamado simples ao imagina╠ürio para a ressignificac╠ža╠âo a partir da experie╠éncia insurgente; chamado desde o sinal de fumac╠ža avistado ao longe na cidade.