Afroliricas

As poetas marginais do Afrolíricas foram as artistas que participaram da segunda residência de Pinhões. Formada pela Eliza Castro, Ana Luiza e Iza Reis, o trio ficou na comunidade por cerca de 15 dias conversando e aprendendo sobre a cultura e tradições quilombolas.

A proposta do coletivo é colocar em suas poesias, as vivências que elas tem como jovens negras. Por coincidência a família paterna de Iza são de Pinhões e por esse motivo o coletivo pode conhecer a comunidade com grande intimidade. Essa aproximação será transformada em poesia que serão editadas em um livro de pequena tiragem